quarta-feira, 21 de junho de 2017

Mãe e namorada de detentos são flagradas tentando entrar com maconha em penitenciária de SP


Fonte: G1

Mãe e namorada de detentos são flagradas tentando entrar com maconha em penitenciária de SP
Em outro flagrante, agentes evitaram que celulares fossem arremessados para dentro de centro de progressão.
Por G1 Santos
20/06/2017 16h02 Atualizado há 13 horas
Porções de maconha foram flagradas com parentes de presos (Foto: Divulgação/SAP) 




Agentes conseguiram frustrar a entrada de porções de maconha no Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Vicente e de celulares no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Mongaguá, ambos no litoral de São Paulo. Os flagrantes ocorreram durante as visitas ocorridas no fim de semana.
Em São Vicente, uma mulher de 56 anos, mãe de um detendo, foi detida ao tentar entrar na instalação com 26,1 gramas de maconha, que estavam escondidas em potes de refeição. A droga foi encontrada após funcionários suspeitarem dos alimentos enquanto eram submetidos à máquina de raios-X.
No mesmo centro de detenção, uma jovem de 19 anos, namorada de outro detento, acabou detida após 100 gramas de maconha serem localizadas com ela durante revista. Ambas foram encaminhadas à Delegacia de Polícia da cidade e tiveram os nomes suspensos na lista de visitantes da instalação.
Celulares foram arremessados para dentro de instalação (Foto: Divulgação/SAP) 

Em Mongaguá, agentes surpreenderam suspeitos tentando arremessar para dentro da unidade materiais ilícitos. A ação foi interrompida após mobilização dos funcionários, que conseguiram localizar seis celulares, quatro carregadores e dois chips em uma sacola. Ninguém foi preso.
A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que a direção da unidade registrou um boletim de ocorrência e instaurou procedimento interno para apuração dos fatos. Ainda segundo a SAP, o CPP é uma unidade de regime semiaberto e, por isso, não há armas nem muralhas para controlar os presos.
Celulares foram apreendidos após serem localizados no pátio (Foto: Divulgação/SAP) 

2 comentários:

  1. Na Koreia do Norte quando o cara não presta a família é responsável também ,dependendo do caso ,até terceira geração é mal vista pela sociedade,aqui a família inteira é vagabunda.

    ResponderExcluir
  2. Cadeia nelas, pois também são criminosas.

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.
Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.