segunda-feira, 10 de julho de 2017

Seguro de carro em grupo da Caixa devolve dinheiro e é interessante para nós agentes.

Sabemos que o seguro do carro geralmente é mais caro pra nós, já que analisam o perfil. Está aí uma boa ideia pra economizar.

Como a maioria dos presídios tem mais de 250 funcionários, nesse novo estilo de seguro é possível fazer seguro em grupo, na leitura deixa a entender que é possível grupo de 20 pessoas, ou seja, é possível que um turno faça seguro em grupo e tenha 50% do valor devolvido no final do contrato. 
Se alguém tiver mais informações, nos diga abaixo.


Veja a matéria do G1.
Seguradora forma grupo de clientes e promete devolver até 50% do dinheiro se ninguém bater o carro
Programa 'Youse Friends' foi lançado pela startup da Caixa Seguradora há cerca de um mês; pagamento é feito após um ano.

Por Luísa Melo, G1

08/07/2017 11h00 Atualizado 08/07/2017 11h00

Uma seguradora está convidando seus clientes a formar grupos e oferece parte do dinheiro pago no seguro de volta se ninguém bater o carro. O programa de recompensas acaba de ser lançado pela Youse, startup de seguros da Caixa, e promete devolver até 50% do valor da cobertura aos clientes após um ano.
Batizado de Youse Friends, o sistema conhecido por "cashback" já está rodando em um modelo piloto há cerca de um mês. A Youse não abre quantos clientes tem em sua base, mas diz que tem mais de 20 grupos com 20 pessoas formados dentro do Friends.




Funciona assim: os clientes formam um grupo e, para cada amigo que entra, a Youse deposita em uma reserva uma porcentagem do valor que ele paga em cobertura (contra roubo ou perda total, por exemplo). Os valores destinados a assistências (como serviços de chaveiro ou limpeza), não entram para a conta.
Quanto mais gente reunida, maior é a fatia que a companhia coloca no "cofrinho". Para duas pessoas, a parcela é de 5%; para três, de 10%, e assim por diante, até chegar ao máximo de 50% para as equipes com 20 ou mais pessoas.
Ao final de 12 meses, se ninguém bater o carro e precisar acionar o seguro, cada um recebe a sua parte proporcional na quantia acumulada.
"O objetivo é convidar as pessoas a conhecerem a Youse e também fazer com que elas dirijam melhor", diz Eldes Mattiuzo, presidente da Youse."É uma seleção de risco, você não vai convidar [para o grupo] aquele amigo que bate o carro três vezes no ano", emenda.
Caso haja algum sinistro no período, a reserva é usada para cobrir o prejuízo da seguradora. O desconto, porém, também é proporcional à contribuição do segurado que sofreu o acidente - assim um cliente que tem um seguro de carro popular (que custa mais barato) não corre o risco de "pagar" pela imprudência de um amigo que tem um seguro de carro importado, por exemplo.
Se alguns seguros forem acionados, mas ainda sobrar dinheiro no cofrinho após um ano, o pagamento é feito proporcionalmente. Já se o saldo ficar zerado ou negativo, ninguém recebe.
A adesão ao programa é gratuita e os seguros continuam sendo individuais. Em caso de sinistro, o pagamento da franquia fica por conta de cada segurado e não é abatido da reserva em grupo.
Leia também: Carro, táxi ou Uber? Descubra o que vale mais a pena com a calculadora do G1

O que o cliente deve observar
A economista do Instituto Brasileiro de Defesa do consumidor (Idec) Ione Amorim diz que ainda não é possível avaliar a eficácia desse modelo de seguro - já que os primeiros clientes só serão recompensados (ou não) daqui a um ano. Ela reforça que é preciso sempre comparar ofertas e colocar na ponta do lápis.
"Com essa estratégia, a empresa aumenta sua base de clientes rapidamente. Mas é importante ficar atento e analisar se não há um sobrepreço nessa promessa de benefício futuro", afirma.
Até sexta-feira (7), a plataforma ReclameAqui registrava 751 reclamações contra a Youse, 724 delas consideradas atendidas. Muitas diziam respeito a cancelamento do seguro, regiões sem cobertura e envio de spams.

Seguradora não, plataforma
A Youse foi lançada no ano passado com a proposta de ser a primeira seguradora totalmente digital do país. A ideia era que todos os produtos pudessem ser customizados e contratados diretamente pela internet, sem a intermediação de corretores.
Mas o projeto não agradou as entidades que representam esses profissionais, que acusavam a startup de atuar ilegalmente por não ter autorização da Superintendência de Seguros Privados (Susep), de ser agressiva e fazer propaganda enganosa.

A disputa foi parar na Justiça e a Youse chegou a ter as vendas suspensas.
A empresa não conseguiu o sinal verde da Susep até hoje. A saída para continuar operando sem problemas foi reforçar que ela não é uma nova companhia de seguros, mas uma plataforma de vendas online da Caixa Seguradora, que oferece exatamente os mesmos produtos, mas de forma diferente.
A Youse diz que não quer tomar o mercado dos corretores, mas atrair uma clientela que ainda não é consumidora de seguros, especialmente jovens.
"Queremos trazer novas tecnologias para aumentar a quantidade de pessoas que usam seguros, não competir com o mercado que está aí", afirma Mattiuzo.




A companhia tem 160 funcionários, aproximadamente 20% especialistas em seguros e 80% profissionais de tecnologia.
Entre suas próximas apostas estão a expansão do conceito do Friends para os seguros residenciais e o lançamento de um aplicativo que vai medir quão bem os clientes dirigem, para recompensar os bons motoristas.
CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

12 comentários:

  1. Aproveitem e passem no hot-Dog do marquinhos é uma delicia...

    ResponderExcluir
  2. Eu vou é comprar um hot dog do Marquinhos . Vale cada mordida. Uma delícia

    ResponderExcluir
  3. O ASP e o AEVP estão esperando a Assembleia Geral dos sindicatos SIFUSPESP, SINDASP, SINDCOP e SINDESPE para dar rumo a Campanha Salarial 2017, até agora nenhum dos sindicatos falam em mobilizar a categoria, convocar assembleias e cobrar o governo uma posição e chamar para mesa de negociação, estamos em JULHO DE 2017 e até agora nada de assembleia e mobilização da categoria, ou os sindicatos dê uma posição ou iremos começar a fazer a campanha de desfiliação dos pelegos em todas as cadeias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estão preocupados é com outras "prioridades",como por exemplo:imposto sindical,ou angariar mais sócios com falsas promessas de que ganhamos isso ou aquilo,e fica tudo na mesma,para que campanha salarial,se os pelegos frequentadores de churrascaria,já tem uma fatia "gorda"de dinheiro surrupiado dos guardas!!!

      Excluir
    2. Ou convocam ASSEMBLEIA ou então, aqui em Rio Preto vamos fazer uma CAMPANHA DE DESFILIAÇÃO dos quatro sindicatos em toda a região OESTE, eu mesmo vou me desfiliar, pra que pagar algo que nada faz por mim

      Excluir
  4. Não cobra taxa de entrega, aceita o cartão Sodexo; (Alimentação Pass). Muito bom mesmo, vem com duas salsichas suculentas! É uma delícia, recomendadíssimo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Onde fica o hot dog do marquinhos? ja sei q em arandu. onde fica arandu? num vem dizer q é no brasil, hem! kkkk

      Excluir
    2. O ASP e AEVP está três ano sem correção salarial, não tem dinheiro nem para comprar hotdog

      Excluir
  5. A Fenacor fez nova denúncia contra a Youse e solicitou à Susep que sejam adotadas “urgentemente” as devidas providências cabíveis. “Aguardamos uma exemplar punição e o natural indeferimento do pretendido registro pendente de manifestação dessa autarquia, uma vez que claramente eles estão atuando de maneira totalmente perniciosa e irregular no mercado regulado”, enfatiza o documento enviado para a autarquia.

    A Federação solicita formalmente “medidas de supervisão, investigação, manifestação formal e a devida punição” sobre o fato de a denunciada oferecer “de maneira absurda” vantagem indevida e proibida por lei, devolvendo parte do prêmio para os segurados através do “Seguro Auto Friends”.

    A Fenacor alerta ainda que a Youse, embora ainda esteja pretendendo obter registro como seguradora, já atua livremente no mercado.

    O texto cita como prova da denúncia o teor de dois textos divulgados no site da Youse, que pode ser acessado neste link: https://www.youse.com.br/seguro-auto/friends/.

    O primeiro texto informa que o Seguro Auto Friends é “um jeito inovador de fazer seguros” e promete reembolsar até 50% do valor do prêmio pago.

    O segundo texto revela que esse reembolso “não é desconto, é grana no bolso”.

    A Fenacor entende que essas “vantagens”, na verdade, se constituem em ilegalidades, são indevidas e precisam ser apuradas, sendo passíveis de punição pela Susep, inclusive, mas não se limitando, às disposições contidas no Decreto 2.063/40 (art. 126) e na Lei 4.594/64 (art.25).

    No final do ano passado, a Fenacor já havia encaminhado para a Susep três outras denúncias contra a forma irregular como a Youse se apresentou para o público.

    Na ocasião, a Federação apontou uma similaridade entre a forma como a Youse atua e a estratégia adotada pelas associações que comercializam a chamada proteção veicular. “Trata-se de atuação típica de mercado marginal, uma vez que não tem registro nem autorização da Susep para operar”, criticou a Fenacor, na época.

    ResponderExcluir
  6. O hot dog do marquinhos e aquele perto da cadeia dos mestre do magos

    ResponderExcluir



Seu comentário é bem vindo, porém não será postado caso o moderador entenda que existam ofensas ou que não se aplique ao assunto da postagem.

Identificando-se, sua crítica, favorável ou contrária, terá mais credibilidade e respeitabilidade junto aos leitores.

Comente a postagem, para perguntas ou bate papo com o autor do BLOG,
jenisdeandrade@yahoo.com.br,
Jenis de Andrade no Facebook.